Contos

Como enlouquecer a nutri

Rogério Anele
23/02/2019


- Shirley, sem pele.
- O quê?
- Sim. Sem pele. É carne branca e sem pele. No caso do frango, de preferência o peito.
- Peito de frango é sem graça. O bom é a sobrecoxa com a pelezinha tostada.
- É o teu regime, Shirley. Não necessariamente o que tu gostas. Claro que quanto mais unirmos o útil ao agradável, melhor será para ti. Ainda preciso te lembrar que a quantidade deve ser no máximo cem gramas.
- Cem gramas é uma folha de papel!
- Não é não. Olha aqui nesta peça o volume de frango que é cem gramas.
- Esse mockup não é real. Aqui no consultório ele parece imenso, mas na vida real cem gramas equivalem a três mordidas.
- Não faça drama Shirley.
- Costelinha de porco pode?
- Óbvio que não. Já te disse, é carne magra. Por exemplo, um filezinho de porco.
- Sempre ouvi dizer que um pouco de gordura faz bem.
- Gordura de oleaginosas, gordura saudável. Tem nas nozes e castanhas.
- Carne sem gorduras fica sem sabor, nem dá vontade de comer.
- Ótimo. Abrir mão da carne de vez em quando é bom.
- Engraçadinha... passei a vida comendo carne e agora vou ter que me recondicionar.
- E não é isso que estamos buscando?
- Sim, mas não precisa ser tão radical.
- Radical vai ser quando te tirar toda a carne.
- Tá louca?
- Não estou não. Queres emagrecer ou comer carne?
- Quero emagrecer comendo carne.
(...)

Quem nunca vivenciou situações como essa no “divã” da nutricionista? Levante a mão quem já discutiu ardentemente em defesa do que manter ou não na sua dieta?
O livro “Como (não) emagrecer em 40 anos” mostra num tom bem-humorado, que as constantes brigas com a balança podem ser encaradas de forma divertida e com menos sofrimento.

 

 

 

Comentários:

Envie seu comentário

Nome :
E-mail :
Cidade/UF:
Mensagem:
Verificação:
Repita os caracteres "564212" no campo.